:)

Dos Leitores Que Temos Aos Leitores Que Queremos

R$168,00 R$151,20

Vivemos um momento da história da humanidade em que assistimos, simultaneamente, ao pleno reconhecimento da leitura como factor … (veja a descrição completa)

Em estoque

Prestar Queixa
REF: 9789724040110 Categorias: , Tags: , ,

Marca

Almedina

Informação adicional

Peso 0,399 kg
Dimensões 1,6 × 16 × 22,8 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Apenas clientes logados que compraram este produto podem deixar uma avaliação.

Lamento, não há ofertas disponíveis.

Vivemos um momento da história da humanidade em que assistimos, simultaneamente, ao pleno reconhecimento da leitura como factor decisivo para o desenvolvimento individual e coesão social, mas também ao aparecimento de um tipo de leitor, de características ainda imprevisíveis, que nos alerta para a crescente responsabilidade dos diferentes mediadores de leitura – Família, Escola e outros agentes sociais – para uma intervenção que, necessariamente, se quer mais precoce, e que permita que a formação de leitores se faça de forma consistente, dada a maior complexificação e exigência que as competências literácitas vêm assumindo nos nossos dias.
Este reconhecimento não teria, no entanto, qualquer impacto se não fosse acompanhado do esforço e mérito dos investigadores e Universidades que procuram suporte científico para enquadrar a aquisição de comportamentos de leitura e, assim, possibilitar o desenho de modelos e práticas sustentadas de formação de leitores. É o caso deste conjunto de artigos que reflectem sobre as questões associadas a esta temática e. ainda, sobre o papel dos agentes responsáveis pelo desenvolvimento dos mecanismos subjacentes à aquisição da leitura e ao seu envolvimento nos respectivos processos.
Apropriando-nos das palavras-chaves do capítulo que dá nome ao livro – interacção e partilha – diríamos que estas se assumem como transversais, nos modelos dialógicos que sustentam a criação e desenvolvimento de hábitos de leitura, referidos nos diferentes capítulos, tanto no âmbito dos projectos de literacia familiar e/ou emergente, mas também na responsabilidade acrescida da escola no contexto actual. Palavras-chaves de que a biblioteca se sente parceira, no percurso colectivo e individual que a escola representa, pela centralidade que nestas matérias deve ocupar, mas também porque o seu espaço é ele próprio de partilha e interacção, consigo, com outras bibliotecas escolares, com a biblioteca pública. A investigação nesta área proporciona aos mediadores de leitura, aquilo em que acreditamos: toda a prática se sustenta na reflexão e na teoria. Neste sentido, congratulamo-nos com o empenho e esforço que os investigadores têm realizado, designadamente todos os que dão corpo a este livro, consubstanciando, sem dúvida, mais um passo decisivo para que as nossas famílias, as escolas, as bibliotecas e o próprio poder político compreendam que a sociedade se desenvolve como os leitores, de raiz, de forma continuada e em interacção e partilha.
O leitor e