:)

A Fila

R$39,90 R$35,91

Em uma cidade sem nome do Oriente Médio, uma nova autoridade conhecida como o Portão subiu ao poder após o fracasso da última te… (veja a descrição completa)

Apenas 1 em estoque

Prestar Queixa
REF: 9788532531100 Categorias: , Tags: , ,

Marca

Rocco

Informação adicional

Peso 0,259 kg
Dimensões 1,3 × 14 × 20,8 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Apenas clientes logados que compraram este produto podem deixar uma avaliação.

Lamento, não há ofertas disponíveis.

Em uma cidade sem nome do Oriente Médio, uma nova autoridade conhecida como o Portão subiu ao poder após o fracasso da última tentativa de insurreição popular, referida hoje oficialmente como “Os Eventos Execráveis”.

Diante desse novo símbolo do poder, cidadãos de todas as classes sociais se misturam e fazem fila diante do Portão, na esperança de obter resoluções de todos os tipos, de intrincados processos políticos a pequenas autorizações burocráticas, que, caso negadas, colocam em risco sua própria cidadania. A fila se estende por quilômetros, e não há o menor indício de que o Portão irá abrir.

Entre os que aguardam sob o sol estão uma jornalista revolucionária, uma mulher humilde, preocupada com a saúde da filha, e o irmão de um oficial de segurança morto em confrontos com manifestantes. E já próximo à entrada está Yehya, um homem baleado durante os Eventos e que aguarda a permissão do Portão para fazer a cirurgia de remoção da bala que permanece alojada em seu corpo. Quanto mais fraco Yehya se sente, mais a fila cresce. E a cada passo, os motivos para a recusa se ampliam, já que altos funcionários do novo governo passam a negar ativamente a própria existência da bala.

Enquanto isso, Tarek, um médico de princípios inquebrantáveis, cuida do caso de Yehya. Ele agora deve decidir se segue o protocolo como sempre fez, ou desobedece à lei e arrisca sua carreira para operar Yehya e salvar sua vida.

Em uma visão distópica do Egito moderno, onde o absurdo do mundo real pode ser facilmente identificável, A fila descreve a natureza sinistra do totalitarismo e revela a maneira pela qual a autoridade absoluta manipula a informação, colocando sua população a seu serviço e suprimindo os direitos até mesmo daqueles que o apoiam.